Search
Close this search box.

Entendendo os Solstícios e Equinócios, significado material e espiritual

É muito importante para o Estudante Rosacruz entender tanto o significado material (físico) dos Solstícios e Equinócios, como entender os seus significados ocultos (espirituais).

Vamos ao significado físico: duas coisas impulsionam este relógio sazonal importantíssimo: o eixo inclinado da Terra e a órbita do Planeta em torno do Sol.

A Terra orbita o Sol uma vez a cada 365 dias e seis horas, e nosso Planeta gira uma vez por dia em torno de um eixo inclinado.

Essa inclinação é de cerca de 23,45 graus (por enquanto) e banha diferentes partes do mundo com várias intensidades de luz ao longo de um ano. Enquanto isso, a rotação da Terra em torno de seu eixo mantém o calor do Sol uniforme.

No solo, o Solstício de Junho é quando o ponto alto do Sol no céu, chamado zênite, atinge o máximo do ano. Do espaço, o Solstício é quando os raios mais diretos do sol rastejam no extremo norte, para uma linha chamada Trópico de Câncer:

Se você estiver no Trópico de Câncer por volta do meio-dia de 21 de junho, o Sol aparecerá mais ou menos diretamente sobre sua cabeça. Portanto, sua sombra também estará no mínimo absoluto (Solstício significa literalmente “parar o sol”).

A duração da luz do dia também será máxima. Isso fica mais extremo quanto mais ao norte você vai, uma vez que há mais atmosfera da Terra para refratar a luz do Sol quanto mais longe você está do equador.

Mas esse momento não vai durar, já que a Terra gira em torno do Sol a uma velocidade de aproximadamente 106.000 km/h.

A órbita do nosso Planeta é elíptica e seu centro de gravidade ligeiramente desviado do Sol.

Isso significa que o tempo que leva para percorrer as estações não está perfeitamente dividido.

Leva 93 dias e 16 horas após o Solstício de Junho para que a Terra alcance o Equinócio de Setembro – quando os raios mais diretos do Sol voltam para o equador. Mais 89 dias e 19 horas depois será o Solstício de Dezembro. Nesse ponto, os raios mais diretos do sol chegam ao Trópico de Capricórnio, o inverno começa no hemisfério norte e o verão começa no hemisfério sul.

Em seguida, leva 89 dias para que o zênite do Sol volte ao equador e dê início ao Equinócio de Março, seguido por 92 dias e 19 horas para completar o ciclo com o Solstício de Junho.

Durante cada uma dessas fases, certas regiões da superfície da Terra recebem mais luz solar, levando à criação de temperaturas sazonais e variações climáticas.

Agora, vamos ao significado oculto (espiritual): os Solstícios de Junho e Dezembro, juntamente com os Equinócios de Março e Setembro, constituem os momentos decisivos na vida do Grande Espírito da Terra, assim como a concepção assinala o começo da descida do espírito humano ao Corpo físico, resultando no nascimento, o qual inaugura o período de crescimento até que a maturidade seja alcançada. Neste ponto se inicia uma época de sobriedade e amadurecimento, juntamente com um declínio das energias físicas que terminam em morte. Este acontecimento liberta o ser humano dos tresmalhos da matéria e o conduz a um período de metabolismo espiritual, por meio do qual nossa colheita de experiências terrenas é transmutada em poderes anímicos, talentos e tendências, a fim de serem multiplicados e utilizados nas vidas futuras e, assim, termos condições para crescer mais rica e abundantemente com tais tesouros e sermos considerados dignos, como “administradores fiéis”, para assumirmos postos cada vez mais elevados entre os servos da Casa do Pai.

Os tons do Equinócio de Março e do Solstício de Junho são expiradores (centrífugos) em sua ação, ou seja: radiantes e construtores, qualitativamente. Os tons do Equinócio de Setembro e do Solstício de Dezembro são inspiradores (centrípetos), ou seja: sustentadores e desenvolvedores.

O Solstício de Junho ocorre quando o Sol entra em Câncer e está sintonizado com o princípio da fecundidade.

No Solstício de Junho a Terra está mais distante do Sol, mas o raio solar a atinge quase em ângulo reto, em relação ao seu eixo no Hemisfério Norte, assim resultando no alto grau da atividade física. Nessa ocasião, as radiações espirituais do Sol são oblíquas nessa parte da Terra e são tão fracas como os raios físicos, quando esses são oblíquos.

Com o Solstício de Junho, Cristo passa aos mais elevados planos espirituais da esfera terrestre que, biblicamente, se descrevem como “o Trono do Pai”. É conhecido na terminologia Rosacruz como o Mundo do Espírito Divino, o lar do Deus desse Sistema Solar. Deus é Amor e Deus é Luz. Essa passagem do Cristo se converte em um canal para o derramamento das forças das Doze Hierarquias Zodiacais, incluindo os Serafins, Querubins e Senhores da Chama. Com o Solstício de Junho, cada átomo da Terra fica impregnado da luz-glória desse divino poder espiritual.

Note que a liturgia cristã associa esse tempo ao festejo de São João Batista, o Precursor (24 de Junho), que antecede e anuncia o Solstício seguinte, o de Dezembro. Daí as palavras de São João Batista: “Fui enviado adiante d’Ele” (Jo 3:28) e “Ele deve crescer, e eu diminuir” (Jo 3:30).

Tenha aqui uma atenção muito importante pois a aparente inversão das estações do ano entre o hemisfério norte e o sul podem gerar confusões no entendimento do significado oculto dos Solstícios e Equinócios. O que importa aqui é uma coisa que se mantém idêntica no hemisfério norte e no sul: a DIST NCIA, maior ou menor, a que o Sol se encontra da Terra. Como vimos, a Terra percorre uma elipse em torno do Sol, ao longo do ano, e não uma circunferência perfeita, e o Sol ocupa um dos focos dessa elipse. Por volta do Solstício de Dezembro, o foco em que o Sol se encontra está mais próximo da Terra, fazendo, portanto, com que a Terra seja permeada mais fortemente pela aura do Sol espiritual. Inversamente, por volta do Solstício de Junho, a Terra está no máximo afastamento do Sol, o que provoca uma diminuição de espiritualidade com a correlativa intensificação e pujança de vitalidade física.

Para nos conectarmos com este evento cósmico, oficiamos o Ritual do Serviço do Solstício de Junho todos os anos na véspera do Solstício de Junho, como uma preparação para esta data.

Acesse a aba Devocional do nosso site para ter acesso ao Ritual e aos Hinos, ou acesse nosso Canal Fraternidade Rosacruz Cristãos Místicos no YouTube para acompanhar, preferencialmente às 18h30.

Que as Rosas Floresçam em Vossa Cruz. 

Compartilhe e ajude a chegar mais longe

Facebook
Telegram
WhatsApp
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Search

Materiais de apoio